O VELHO E SEUS NETOS SONHADORES




Numa comunidade sertaneja, um velho reuniu os seus netos ao redor de uma fogueira para saber os seus planos, preocupado que estava com o futuro deles. O mais novo, adiantando-se, começou a desfiar o seu rosário: — Meu avô, irei até a casa de minha madrinha para buscar um ovo de galinha que ela me deu. Marcarei esse ovo a carvão e porei embaixo da galinha. Quando chocar, nascerá uma franga, que, quando crescer, porá uma ninhada, resultando em muitos pintos, que transformarei em capões e trocarei por uma leitoa. Depois de engordada a leitoa, trocarei por uma cabra, que dará crias o suficiente para trocar por uma besta, que tratarei com muito zelo. Vou lavar, escovar, trançar o rabo, pôr esteira no seu lombo e, orgulhoso dos bons negócios que fiz, irei rever minha madrinha para mostrar a ela o apurado com o ovo e lhe tomar a bênção. — Muito bem! Isso é que é sabedoria! — disse o avô, encantado com a habilidade do neto. Depois, olhando para outro neto, perguntou o que ele pensava em fazer. O menino, que não ganhara nada de sua madrinha, respondeu: — Como minha madrinha não me deu ovo algum, quando meu irmão não estiver atento, vou pegar a besta e ir até a casa dela. Antes de chegar, me esconderei atrás da moita enquanto ela queima madeira no quintal para fazer carvão. Quando ela estiver bem distraída, eu encalco a espora, meto o chicote na besta e risco na direção dela, para dar aquele susto, pois assim eu me vingo por não ter ganhado um ovo também.


O velho arretou-se com aquela fala e, pegando um tição, deu no menino, que, sem entender 

nada, perguntou o que havia feito para merecer o castigo. O avô, então, explicou: 

— Isso é pra você aprender e nunca mais maltratar a besta do seu irmão!


Pedro Monteiro, São Paulo - SP.

Proveniência: Campo Maior, Piauí.


Comentários

AlinhavoS de PedrO MonteirO

A VOLTA AO MUNDO EM OITENTA DIAS, VERSÃO EM CORDEL (Coleção clássicos em cordel).

SÃO PAULO EM CORDEL

JOÃO GRILO, UM PRESEPEIRO NO PALÁCIO