CRIANÇA CIDADÃ













          





Quem disse que sou pequeno

Só porque sou uma criança?

Serei futuro de um mundo

Que reine perseverança...

Por todas essas apostas

Carrego nas minhas costas

Um mundaréu de esperança.


Mas, para que assim seja

Não venha facilitar!

Preciso dos meus direitos:

Estudo, amor, pão e um lar,

Segurança e harmonia,

Com saúde e alegria

Que nutre brilho no olhar.


Só assim, serei um adulto

De sentimento fecundo,

Cuidando dos pequeninos

Com um olhar mais profundo,

Na solidariedade,

Pautado por igualdade,

Justiça e paz para o mundo.



                                   PedrO M.


Comentários

Ramon disse…
Muito bonito, é esse o sentimento, o desejo dos pequeninos com certeza, e de nós, pois todos queremos ser amados e respeitados, ter nossos direitos de seres humanos e espirituais garantidos!

Abraço amigo Pedro
Ramon.
Pedro Monteiro disse…
Muito obrigado pela visita Ramon.
É o que podemos fazer, agir, reagir e nos indignarmos.
Rivaldo Meneses disse…
Caro poeta,

Dei uma olhada no seu blog.
Achei muito bom e criativo.
Está de para bens.

www.radioaroeira.com
uma sintonia diferente

Forte abraço!!
PARAÍSO NO CERRADO, SERRA DA CAPIVARA:
Onde surgiu primeiro:
Homem? pode controvérsia
Haver, porém, no sudeste
Está evidente, Polinésia;
Também, mais em outros
Lugares sem tal inércia.

Uma Paulista guerreira
Deixou conforto academia
Para viver pesquisando
Quase sem ter parceria
Que pode um dos lugares
No Piauí a profecia.

Doutora Niéde Guidon
Revolucionar sim
Com sua Arqueologia
Cientifica a um fim
Homem pisou no Piauí
S Capivara um jardim.

Só falta os governantes,
Fazer uma construção;
Boa infraestrutura,
A maior realização,
O Cerrado do Piauí;
Um paraíso sertão.

DEMPARASO/ADÃO SALINA
Rosário Pinto disse…
Boa noite minha amiga
Eu estou lhe visitando,
E deixando o meu abraço
Pois sei, estou semeando
Versos que são como brasa,
Mas, fazem da alma, casa,
Pra quem está precisando.

(Pedro Monteiro, 14/11/2011)
*
Querido Pedro Monteiro,
Recebi o seu carinho.
Só agora lhe respondo,
Pois andei devagarinho.
A vida pregou uma peça
Andei bastante dispersa,
Mas, hoje, aqui me alinho.
*
Dois meses fora do ar
Procurando um caminho
Um medo aterrador
Deixou-me em desalinho
Hoje, bem mais recomposta
Endereço esta resposta.
Sempre, com todo carinho.

Querido, andei mesmo fora do ar, por motivos de saúde familiar. Mas guardei os versos que me enviou via gmail e, somente agora respondo, com meu beijo carinhoso,
Rosário
Pedro Monteiro disse…
Amiga Rosário Pinto
Recebi com alegria,
Sua manifestação
E assim com muita energia,
Satisfação eu atesto;
Gostei do seu manifesto
Pois foi narrado em poesia.

AlinhavoS de PedrO MonteirO

A VOLTA AO MUNDO EM OITENTA DIAS, VERSÃO EM CORDEL (Coleção clássicos em cordel).

SÃO PAULO EM CORDEL

JOÃO GRILO, UM PRESEPEIRO NO PALÁCIO